Manuscrito Encontrado em Accra por Paulo Coelho

Preço normal 2,100.00 MZN
O mais recente romance do autor mais vendido internacionalmente de O Alquimista. Não há nada de errado com a ansiedade. Embora não possamos controlar o...

O mais recente romance do autor mais vendido internacionalmente de O Alquimista.

Não há nada de errado com a ansiedade.
Embora não possamos controlar o tempo de Deus, faz parte da condição humana querer receber o mais rápido possível aquilo que esperamos.
Ou para afastar o que está causando nosso medo...
A ansiedade nasceu no mesmo momento que a humanidade. E como nunca seremos capazes de dominá-la, teremos que aprender a conviver com ela, assim como aprendemos a conviver com as tempestades.


* * *

14 de julho de 1099. Jerusalém aguarda a invasão dos cruzados que cercaram os portões da cidade. Lá, dentro das muralhas da cidade antiga, homens e mulheres de todas as idades e de todas as religiões se reuniram para ouvir as sábias palavras de um homem misterioso conhecido apenas como o copta. Ele convocou as pessoas da cidade para abordar seus medos com a verdade:

"Amanhã, a harmonia se tornará discórdia. A alegria será substituída pela tristeza. A paz dará lugar à guerra... Nenhum de nós pode saber o que o amanhã reservará, porque cada dia tem seus momentos bons e ruins. faça suas perguntas, esqueça as tropas de fora e o medo de dentro. Nossa tarefa não é deixar um registro do que aconteceu nesta data para aqueles que herdarão a Terra, a história se encarregará disso. Por isso, falaremos sobre nossos cotidiano, sobre as dificuldades que tivemos que enfrentar."

O povo começa com perguntas sobre derrota, luta e a natureza de seus inimigos; contemplam a vontade de mudar e as virtudes da lealdade e da solidão; e eles finalmente se voltam para questões de beleza, amor, sabedoria, sexo, elegância e o que o futuro reserva. "O que é sucesso?" coloca o copta. "É poder ir para a cama todas as noites com a alma em paz."

* * *

Agora, tantos séculos depois, as respostas do sábio são um registro dos valores humanos que perduraram ao longo do tempo. E, nas mãos de Paulo Coelho, O Manuscrito Encontrado em Accra revela que quem somos, o que tememos e o que esperamos para o futuro vem do conhecimento e da crença que podemos encontrar dentro de nós, e não da adversidade que nos cerca .